Introdução

Asmodeus ou Bafomé, mais conhecido por rei das crenças que são superiores a nós e que dominam o mundo. Como se opõe a S. Rafael? Obviamente que S. Rafael quer ver-nos fortes, saudáveis e que sejamos capazes de medir os nossos actos. Isso não só torna-nos capazes de trabalhar como conduz ao nosso próprio bem-estar geral. Obviamente que S. Rafael não exclui a necessidade de reconhecer princípios, valores e regras mas de maneira diferente do Asmodeus.
 Se um verdadeiro bandido é alguém com muita sabedoria, daí o nome Lúcifer; então como será alguém que nos sabe mesmo pôr-nos a todos doentes?
 Não é por acaso que um dos papeis de mãe é estar sob a custódia do filho.
 Vai ser preciso muito mais que qualquer explicação que eu possa dar para ser possível compreender o problema. Será possível que a História consiga provar que não vale a pena ser ruim para com quem procura ser bom para connosco. Crenças essas de ser apenas ruim, que me levam a concluir que é apenas loucura. Crenças que nos obrigam a ponderar os actos das pessoas à nossa volta.

Tendo em conta ao que a pessoa comum está sujeita em tudo e mais alguma coisa, muitas vezes sem maneira de justificar é a primeira. A segunda é que os maiores malucos, que só o são por estarem a destruir a qualidade de vida dos outros são poderosos demais para os psiquiatras poderem fazer-lhes alguma coisa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Doenças, comportamentos de risco ou simplesmente luxúria?

Base de dados

Prefácio